Mídias sociais do TJRJ alcançaram 7,8 milhões de usuários em 2021
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 21/12/2021 11:00

7.849.585. O expressivo número reflete o alcance das redes sociais do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) em 2021. Em tempos onde a comunicação digital dita as relações sociais e pode aproximar instituições de cidadãos, o Judiciário fluminense teve crescimento no alcance de usuários, se comparado ao ano passado.

Do total de usuários de redes sociais, só a conta do Instagram do TJRJ, hoje com 96 mil seguidores, atingiu 4,9 milhões de contas. Significa dizer que alguém dessa multidão de "@s" viu alguma das 528 postagens produzidas entre janeiro e novembro deste ano. O resultado alcançado é 33% maior que o mesmo período em 2020.

Se levarmos em consideração quantas vezes as postagens foram vistas (uma pessoa pode ver um post mais de uma vez), os números são ainda maiores: 9,7 milhões de visualizações, um resultado que é 45% superior a 2020.

No Facebook, os resultados também são positivos. Foram alcançados 2,8 milhões de perfis em 2021, 8% a mais que em 2020.

Conteúdo diversificado, aulas ao vivo e campanhas de utilidade pública

Para obter resultados expressivos, a linha editorial das contas do TJRJ nas redes tem sido a de produzir conteúdo útil para o cidadão, algo que o usuário possa compartilhar em suas redes, salvar para rever depois ou comentar, dando sugestões. Uma comunicação que funciona como via de mão dupla. Foram mais de 283 mil reações do público aos posts produzidos pelo Tribunal.

Outra causa para o aumento das métricas nas redes sociais foi a velocidade de transmissão das informações. Assuntos de grande repercussão popular foram principalmente compartilhados no Facebook.

Dentre o cardápio de assuntos, 2021 foi um ano de campanhas institucionais, aulas sobre cidadania e informações sobre o concurso para o quadro de servidores do TJRJ. Esse, aliás, foi o assunto mais procurado e comentado entre os seguidores que sonham com uma vaga no Judiciário fluminense. Os cursos externos da Escola de Administração Judiciária também tiveram ampla repercussão.

Nas campanhas institucionais, destaque para a iniciativa #DireitosDelas, organizada pela Diretoria-Geral de Comunicação e Difusão do Conhecimento (DGCOM), em parceria com a Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COEM). Durante todos os dias do mês de março, uma série de conteúdos foi produzida para conscientizar a população sobre a violência de gênero. Lives, orientações, esclarecimentos e informações salpicaram as redes sociais do Tribunal.

Na parte da educação, as aulas do programa Justiça Cidadã, transmitidas ao vivo pelo Facebook e reexibidas no Instagram e no YouTube do Tribunal, alcançaram milhares de contas, com lições de Direito, cidadania e participação da sociedade civil.

FB /SF