Tribunal de Justiça do Rio promove a primeira edição do Casamento Cidadã
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 22/11/2019 09:30

                                                     A desembargadora Cristina Tereza Gaulia fez a palestra de abertura aos 60 casais reunidos na cerimônia

 

Nunca é tarde para começar uma vida a dois. Que o diga o casal Sheila Bárbara Vieira Pires, de 75 anos, e Orenil Fabiano, de 76. Moradores de Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio, os noivos e outros 59 casais participaram nesta sexta-feira (22/11) da 1ª edição do projeto Casamento Cidadã, desenvolvido e implementado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, através de seu Departamento de Ações Pró-Sustentabilidade (Deape). O evento contou com a presença da coordenadora do projeto Justiça Cidadã, desembargadora Cristina Tereza Gaulia.

- O objetivo principal é a felicidade de vocês. O projeto visa soluções mais baratas e efetivas para a população, reconhecendo a união estável dos casais – declarou a desembargadora na palestra de abertura.

O projeto, que vai oficializar a união de outros 60 casais na próxima sexta (29/11), pertence ao programa Justiça Cidadã. O programa é composto por cursos de qualificação, com duração média de 15 aulas, ministradas voluntariamente por desembargadores, juízes, servidores públicos e promotores de justiça, capacitando lideranças comunitárias com informações básicas sobre direito, justiça e cidadania.

 

                                                                                        Sheila e Orenil foram os primeiros a oficializarem a união

 

Emocionados, Sheila e Orenil – os primeiros a oficializarem a união - contam que o namoro começou em fevereiro de 2012, e, desde então, alimentavam a intenção de se casarem. Os dois escolheram como testemunha da união os amigos responsáveis por indicá-los ao projeto Casamento Cidadã.

No mesmo grupo, Alessandra Monteiro de Melo Silva e Ailton José Sidio eram pura ansiedade. Juntos há cinco anos, eles contam que pretendiam se casar há algum tempo. Acabaram indicados à oportunidade promovida pelo Justiça Cidadã através de uma amiga que participou do projeto, e não perderam tempo: se inscreveram para que a união fosse oficializada.

- Estou muito ansiosa para que comece logo. Muitas expectativas. Mal dormi nesta noite – confessou Alessandra.

Já Lucineia Brambila e Miguel Francisco dos Santos Filho, que vieram de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, estão juntos há 1 ano e 4 meses, e souberam do projeto após participarem de um curso do Justiça Cidadã em maio deste ano.

- Hoje é um dia especial. Me sinto um pouco nervoso, mas feliz – contou Miguel.

Fotos: Brunno Dantas/TJRJ

 

Galeria de Imagens