Em live no Instagram, psicólogo do TJRJ traz orientações sobre saúde mental
Notícia publicada por Assessoria de Imprensa em 14/04/2020 17:20

O isolamento social gera estresse e angústias. Estamos privados de estar mais próximos fisicamente de amigos e familiares. Como encarar a quarentena imposta pelo coronavírus? Nesta terça-feira (14/4), em live no Instagram do TJRJ assistida por mais de 1,7 mil pessoas, o psicólogo Eduardo Brandão, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), orientou e trouxe reflexões sobre este delicado momento que vivemos.

- É normal nos sentirmos desconfortáveis, o que não podemos é deixar de reconhecer o momento e negar a realidade. Quando agimos assim, pulamos para o extremismo, o que não é saudável – explicou.

Valorizar momentos com a família, estabelecer contato com os amigos, trabalhar a espiritualidade. Tudo isso ajuda a enfrentar os momentos de quarentena, de acordo com o psicólogo.

- A saúde mental é a qualidade de vida que vale a pena ser vivida, apesar da transitoriedade – pontuou.

Outra observação feita por Eduardo foi com relação às crianças, que não entendem o que está acontecendo:

- Dá mais segurança afetiva quando explicamos para as crianças, interagimos com elas e contamos para elas a situação que vivemos dentro da realidade do entendimento delas – afirmou, acrescentando que a prática de criar rotinas ajuda a lidar com o dia a dia.

Brandão disse que o isolamento social pode trazer ensinamentos como a alteridade, o freio no consumismo exacerbado e a necessidade de cuidar mais de si e do outro.

- A gente pode encontrar as melhores formas de lidar com o próximo e com nós mesmos. Todos estamos confinados, isso traz uma sensação de destinos ligados. Talvez seja um bom momento para pensarmos nosso humanismo, nossas relações.

FB/SD